mudança

Pedra fundamental: o propósito da mudança

Refletir sobre o propósito da mudança direciona o projeto

Refletir sobre o propósito da mudança direciona o projeto

Tenho certeza que você não quer apenas um sofá novo, com a estampa da moda, comprada naquela loja que você namora, há tempos. Nem tão pouco trocar o piso todo pelo revestimento mais prático do mercado. Seguramente, outras motivações estão por trás do desejo de mudança. 

Quando nos dispomos a mudar a casa, um movimento interno já está em curso. Identificar esse movimento e calibrar o ambiente para favorecer o que você busca é o meu trabalho, como Consultora de Feng Shui.

Muito se fala hoje de propósito, e isso vale para a sua casa também. Quando se está procurando um lugar para morar, ou planejando uma mudança, definir esse propósito é a chave para todas as dúvidas que surgirão durante o percurso. Por isso, esse farol precisa ser bem instalado para você não ficar à deriva, depois que se lançar ao mar de opções que o mercado oferece.

As pessoas mudam porque se casam, porque descasam, porque têm filhos, porque os filhos saem de casa e por aí vai. Porém, para cada situação existe uma intenção que pode ser ativada a partir das escolhas dos elementos que farão parte do projeto arquitetônico.

Alguns exemplos:

  • Um casal, cujos filhos saíram de casa, pode desejar aconchego, para garantir que o filhos sintam vontade de voltar sempre; o elemento terra, com sua qualidade receptiva, será o ponto de partida para direcionar esse projeto. 
  • Um profissional liberal, que trabalha em casa, vai precisar de um espaço em que ele tenha isolamento para realizar seus projetos; aqui o elemento metal será bem vindo, para garantir foco.
  • Uma artista, que tem um ateliê em casa; vai adorar muita madeira para vibrar criatividade e fogo para obter o reconhecimento do público.
Laranja e cinza, combinação harmônica dos elementos  Terra  e  Metal    

Laranja e cinza, combinação harmônica dos elementos Terra e Metal   

Quer saber um pouco mais sobre o que significa cada elemento? Escrevi sobre terrametaláguamadeira e fogo. Só clicar em cada um deles, para identificar que temperamento ou tempero você gostaria de dar à sua mudança!

4.JPG

Como prometi, vou usar meu exemplo para ilustrar e facilitar seu entendimento.

Quando planejei minha última reforma, defini como propósito a simplificação. Sentia falta de espaços livres, precisava de ar!  Partindo desse princípio, defini que o Metal seria o elemento em maior proporção no projeto. Foco e determinação são as qualidades que o Metal faz vibrar. Mas, sobre isso, vamos falar,  no próximo capítulo onde vou detalhar como estabelecer o temperamento de uma casa. 

Por hora, reflita no propósito da sua mudança. Se você não sabe o motivo pelo qual faz algo, está desconectado de si mesmo. Agir no automático tira o senso de realização que é a melhor parte de viver!
 

A base neutra na cor "nó de marinheiro", à direita, foi a escolhida para  garantir a proporção do elemento  Metal  desejada.

A base neutra na cor "nó de marinheiro", à direita, foi a escolhida para  garantir a proporção do elemento Metal desejada.

Os tons de cinza e pastel dos tecidos também somaram  Metal  à composição

Os tons de cinza e pastel dos tecidos também somaram Metal à composição

O próprio material  Metal  foi utilizado em itens de decoração, como luminárias e prateleiras.  O tempero com outros elementos foi adicionado após a base ter sido definida. Para isso, o propósito serviu como direcionador de todo o projeto.  Mas isso você vai ver nos próximos capítulos!

O próprio material Metal foi utilizado em itens de decoração, como luminárias e prateleiras. 
O tempero com outros elementos foi adicionado após a base ter sido definida. Para isso, o propósito serviu como direcionador de todo o projeto. Mas isso você vai ver nos próximos capítulos!

Mude sua casa e mude sua vida!

Está pensando em mudar de casa, de vida, de astral?

Casou, descasou, enjoou, está precisando de uma reviravolta na vida profissional? Ou está se sentindo sem energia, com uma sensação de falta de equilíbrio ou de harmonia?

Às vezes, o mais óbvio está bem à nossa frente e não conseguimos enxergar... Nessas horas, precisamos de alguém que pegue na nossa mão e com paciência e carinho nos ajude a retomar nosso rumo. Então, acho que posso ajudar.

Sou consultora de Feng Shui, há mais de dez anos. Fiz inúmeros cursos e especializações, no Brasil e no exterior. Tive e tenho grandes mestres. Fiz projetos na casa de amigos, clientes e empresas. 

Mas, para que tudo fique mais fácil de "enxergar", vou ser sua cobaia!

Isso mesmo, vou usar exemplos práticos, com fotos, plantas e desenhos, do que fiz e do que não fiz na minha casa. Assim, posso responder às suas questões com a dor e a alegria de quem viveu esta experiência.

 

Aí, você me pergunta: mas sua casa não estava toda "trabalhada" no Feng Shui? Sim, mas eu mudei! E quando você muda, a casa muda. Nossas casas são como espelhos, refletem nossa personalidade, nosso estado de espírito. E, por isso, muitas vezes sentimos vontade de mudar, sem saber exatamente o que ou por que.

Esse processo geralmente está escondido no nosso inconsciente.Tudo muda o tempo todo. E quando nada muda... Talvez já esteja desgastado ou simplesmente acomodado.

As técnicas de Feng Shui servem para ajudar a identificar seu momento de vida e o que pode ser melhorado. Ao aplicá-las, você amplia seu auto-conhecimento e, assim, sua casa torna-se uma fonte poderosa de regeneração e vitalidade. Seu espaço sagrado. 
 

Aqui, nesse ponto é natural se perguntar: “por que devo investir no Feng Shui? Não é só mudar as coisas de lugar ou usar outras cores e a energia parada já começa a se movimentar?"

Bom, se você está lendo esse texto, é sinal que está pronto para receber informações que vão acrescentar uma outra camada de sabedoria ao seu projeto. 

Para os mais sensíveis e intuitivos, é natural acreditar que a vida é energia e que essa energia flui e se move em correntes contínuas e se transformam constantemente, no tempo e no espaço. 

Isso inclui você, a sua casa e tudo que está ao seu redor. 

Para os mais céticos e racionais, os físicos mostram que até os átomos e as moléculas estão em permanente movimento.

Se você se enquadra em qualquer um destes dois perfis, pode acreditar que as técnicas de Feng Shui, que vou compartilhar com vocês nos próximos posts, te ajudarão a fazer a sua próxima mudança, de um jeito mais consciente e aproveitando, ao máximo, seu investimento de tempo e dinheiro. 

É quase como aprender um segredo de família, como aquela receita guardada a sete chaves pela sua avó. Estamos falando de um conhecimento ancestral, que vem sendo usado no Oriente, há muito tempo, mas que só chegou por aqui no final do século passado. 

Existem situações físicas que influenciam a saúde do lugar que habitamos e por consequência o equilíbrio da nossa energia. Desde os materiais utilizados na construção civil até a vegetação próxima, a vizinhança, a iluminação, as cores, as madeiras, os móveis. 

Outra pergunta que você pode estar se fazendo: “quando entra o Feng Shui no meu projeto?” Na verdade, desde o momento exato em que você sentiu vontade de mudar, mas ainda não reformou, vendeu ou comprou sua casa.

O Feng Shui pode ser seu grande aliado na escolha do terreno, da rua, dos materiais, da planta, da distribuição dos cômodos e tantas outras dúvidas que fazem parte da mudança. 

Ensinar a aplicar todos esses conhecimentos é minha missão, com essa série. 

O primeiro capítulo já está disponível. Dê uma espiada e me conta o que você achou!

Até já! 

Bj Bj

Para uma consulta personalizada, entre em contato.

Leia os outros capítulos:

Mude sua casa e mude sua vida! 

Pedra Fundamental: o propósito da mudança.

Temperamento: sua casa tem e pode mudar.

Mudar ou reformar? Como o Feng Shui pode ajudar nesse desempate.

Diga-me com quem andas e a reforma terá a sua cara.

Desapega ato 1: como descartar o que é mais fácil.

Desapega ato 2: como descartar o que é mais difícil.

Mudanças estruturais externas: planta, acessos e proporções.

Mudanças substanciais internas: sentimentos, bloqueios e resoluções.

 

 

Atenta aos sinais

Vera Sousa Feng Shui

O que mais me encanta em meu aprendizado pelos caminhos do Feng Shui é deparar-me com sinais e tentar desvendá-los. Isso acontece sempre que realizo uma consultoria. Muitas vezes, aquilo que é claro para quem vê de fora é invisível para quem habita o espaço. Revelar esse sinal tão óbvio, é uma arte que procuro exercer com sabedoria e cuidado. Pois, nem sempre as pessoas estão prontas para ver o que o universo lhes apresenta.

Isso vale para todos, e aí me incluo também. 

Acredito na simbologia que as cores, as formas, os sons, os cheiros trazem. Também em sinais menos poéticos como uma buzina, um copo que quebra, uma folha de papel que voa, um telefone que pára de funcionar, do nada.

Desenvolver a atenção aos sinais que o universo nos traz todos os dias, a todo momento, parece ser o maior desafio da humanidade, principalmente para os que vivem no barulho das grandes cidades.

Desconectados como estamos da nossa natureza, passamos batido por sinas vermelhos de "pare", amarelos de "preste atenção" e verdes "vá em frente e seja feliz".

Ao escrever esse texto, abri meu livro de I Ching, por Alayde Mutzenbecher, a espera de um símbolo que pudesse ilustrar esse

post

com boa dose de sabedoria. Veio a imagem do "Caldeirão". Longe de ser uma

expert

no assunto (afinal, I Ching é objeto de estudo para toda uma vida...), divido com vocês minha interpretação da conexão entre esse símbolo e a mensagem que quero deixar aqui.

O Caldeirão traz a simbologia do poder e da espiritualidade. Dá-se ali um processo alquímico que "Estabelece o Novo". 

Os sinais funcionam assim. A partir deles você pode se retrair em passos mais vagarosos, estacionar diante de uma força desproporcional ou avançar sem medo. Em qualquer das alternativas, a transformação interna e externa acontece e surge algo novo, que não era consciente. 

Esperava um catálogo de sinais e significados? Desculpe frustá-lo querido leitor. Não há resposta certa. Existe o caminho e as escolhas que fazemos ao longo dele. 

Meu conselho: siga seu coração e o primeiro sentimento que vier após se deparar com um sinal. 

Esse sentimento, livre de preconceitos, em geral é verdadeiro.

Sejam felizes e até a próxima!

Vera Sousa

No meio do caminho tinha uma pedra...


No meio do caminho tinha uma pedra...
"...tinha uma pedra no meio do caminho 
no meio do caminho tinha uma pedra."
Empresto os versos do poeta Carlos Drummond de Andrade, para falar de um aspecto fundamental do Feng Shui: a circulação da energia vital.
Quem nunca se deparou com uma "pedra" no meio do caminho? Muitas vezes não enxergamos, ou fingimos não ver. Nesses momentos, as técnicas de Feng Shui podem ajudar a decifrar essas metáforas. 
Qualquer obstáculo que impeça a circulação em um espaço merece ser analisado. Essa "pedra" pode estar logo na entrada, impedindo as bênçãos e a prosperidade de chegarem até você.  A pedra pode aparecer na forma de um sofá, uma mesa ou outro objeto pesado. Outras vezes, está na área da família, sinalizando que algo precisa ser revisitado e muitas vezes perdoado. Relacionamentos e Carreira também são áreas campeãs em apresentarem obstáculos.  Remover uma "pedra do caminho" requer coragem e principalmente persistência. Mas vale a pena. Depois que a nova circulação se estabelece você vai ver que outras boas mudanças vêm a reboque. 


Se quiser aprender como avaliar cada área da sua vida, usando as técnicas do Feng Shui, inscreva-se na turma do segundo semestre do Workshop para um lar harmonioso.
Espero você!

Pé na estrada

É, eu sei, faz algum tempo que não escrevo. Explico: viajei para participar de mais um workshop sobre Feng Shui com o mestre chinês, Prof. Lin Yun. Porém, não é sobre o curso que eu quero falar, mas sobre a experiência de visitar um local que é a prova concreta de que é possível mudar a energia (ou Ch'i) de um lugar. Refiro-me ao High Line Park (http://www.thehighline.org/), inaugurado há um ano no bairro Chelsea, em Nova York. O parque era antes uma via férrea horrorosa, abandonada há anos. Hoje é o primeiro parque elevado das Américas que, além de contar com um jardim suspenso lindo, oferece inúmeras atividades para moradores e turistas. E foi o que eu fiz. Saindo do aeroporto de Newark, às 6h30 da manhã, fui direto para a aula de pilates oferecida pela High Line gratuitamente. A energia do local é fantástica. Muitas pessoas caminham, outras passeiam, algumas simplesmente descansam nas espreguiçadeiras. É um ótimo exemplo de boa ocupação do espaço público. Tenho certeza que a Danuza Leão não aprovaria minha escolha, mas esticar o esqueleto, depois de viajar quase 9 horas na classe econômica, foi bastante prazeroso e reenergizante.

Semana que vem, tem mais.