Reconexão

Feng Shui Vera Sousa.jpg

Uma das vantagens de caminhar cedo é ouvir o silêncio. Claro que é um silêncio relativo, quando me refiro à cidade de São Paulo...Silêncio numa cidade grande é poder ouvir os diferentes pássaros, acompanhar o banho deles na água que escorre pelo meio-fio, cumprimentar um cachorro em sua caminhada matinal, enxergar uma amora ainda presa no pé ou carregar uma jaboticaba pra comer em casa! Esses pequenos silêncios exercitam todos os nossos sentidos e são grandes oportunidades de reconexão com nosso espaço interno. Ajudam a organizar os pensamentos e relativizar o que realmente importa.

Isso acontece também com as nossas casas. Cada vez que prestamos atenção aos seus pequenos silêncios, descobrimos muito sobre nós mesmos. Feng Shui é isso. Reconexão.

Bj Bj

Leve o Feng Shui para trabalhar

Feng Shui Vera Sousa.jpg

Se você passa muitas horas diante da sua mesa de trabalho, aproveite as 6 dicas a seguir para organizá-la e fazer o trabalho fluir mais facilmente.

  • O primeiro passo é sempre a limpeza: jogue fora tudo que não serve. Aproveite para organizar as gavetas e não esqueça do que está embaixo da mesa. Peça à equipe da limpeza uma flanela e ponha fim ao pó acumulado. Essa primeira providência já vai causar uma boa sensação de leveza.

  • Fios embaralhados à vista passam uma mensagem de confusão, dificuldade. Desenrole-os e use um organizador de fios. Recurso barato e eficiente.

  • Limpe a caixa de e-mails. Deixe apenas os que são necessários, mande os arquivos para a nuvem e apague o restante. Acredite, é libertador.

  • Procure posicionar sua cadeira e sua mesa de forma que você possa ver quem entra e sai do ambiente. Essa é a posição de comando, de acordo com o Feng Shui. Se não for possível, use um espelhinho retrovisor – discreto, é claro. O movimento às costas de quem trabalha causa sensação constante de sobressalto, o que aumenta o stress, diminui a energia e a produtividade.

  • Se for permitido, tenha flores ou plantas que, além de ajudarem a limpar a energia eletromagnética gerada pelos equipamentos eletrônicos, embelezam o ambiente.

  • Para finalizar, adote atitudes cuidadosas com os colegas de trabalho. Já dizia o profeta José Datrino: gentileza gera gentileza.

Até a próxima!

Bj Bj

WORKSHOP - Feng Shui para um lar harmonioso

Feng Shui Vera Sousa.jpg

Depois de uma temporada realizando cursos intensivos, estou abrindo a Agenda de Workshops, no segundo semestre, para dar oportunidade a mais pessoas de conhecerem essa arte milenar e aplicarem seus conhecimentos em casa.

Nesse primeiro workshop da série, você vai aprender a avaliar o fluxo da energia, a aplicar o Ba Guá e alinhar sua casa com seus objetivos de vida. Vamos fazer a análise da planta do seu imóvel utilizando as técnicas da Escola Americana, criada e difundida no ocidente, pelo mestre H.H. Prof. Lin Yun. Essa escola estuda o imaginário pessoal por meio da casa e seus símbolos.

No dia do curso, traga duas cópias da planta do seu imóvel impressa em papel A3 ou A4.

Anote:

Quando: 31/8/2019

Horário: das 10 às 14h00

Local: São Paulo

Inscrições: só clicar aqui

Bj Bj

P.S.: E, você já pode reservar a agenda para próximo, em setembro:

WORKSHOP - Feng Shui e a natureza do equilibrio

Nesse workshop você vai descobrir, de forma simples e descomplicada, como vitalizar sua casa trazendo o equilíbrio da natureza na forma de seus cinco elementos: madeira, fogo, terra, metal e água. Vamos exercitar o equilíbrio desses elementos na decoração de ambientes aplicando os ciclos de geração e controle.

PALESTRA em São Paulo - Escute sua casa. Mude sua Vida.

FengShuiVeraSousa.jpg

Venha conhecer como essa arte milenar pode mudar sua vida, a partir da escuta da casa.

As técnicas de Feng Shui identificam as áreas que precisam de maior atenção, o significado da desorganização nos diversos aspectos da vida dos moradores e como a organização tem efeito terapêutico, promovendo autoconhecimento e bem-estar dos ocupantes. Se você se interessa por Feng Shui, Organização e terapias ambientais, vai gostar.

Te espero lá!

Bj Bj

Quando: 25 de julho, quinta-feira

Horário: das 19h00 às 21h00

Onde: São Paulo

Mais detalhes no link para inscrição AQUI


Escolha de Sofia

Metropolitan Museum, NY

Metropolitan Museum, NY

Sempre que o assunto é desapego, em quase todos os casos, a conversa gira em torno daquilo que não queremos mais e que, por algum motivo, insistimos em manter. Pode ser aquela peça de roupa que não serve, a excessiva quantidade de sapatos sem uso, livros já lidos, utensílios de cozinha, brinquedos, etc.

Mas, o que dizer das coisas de que gostamos, mas precisamos abrir mão? Parece uma contradição porém, cedo ou tarde, estaremos diante de uma “escolha de Sofia*”.

Por exemplo, reconhecer que não temos mais a mesma vitalidade, força e disposição para manter as mesmas atividades físicas, iniciadas aos 20 anos. É osso! Posso dizer, pois já passei dos 50 e sinto nos ossos essa mudança. A cabeça continua a mil, mas muitas vezes o corpo não acompanha. E, tudo bem!

Outro aspecto recorrente é ter de mudar de padrão de despesas, tendo outra realidade financeira. A vida é assim, se transforma em ciclos e vai dando a oportunidade de selecionar, a cada estação, o que fica e o que vai. E, tudo bem, também!

Minha provocação é justamente sobre aquilo que escolhemos manter.

Para ajudar nesse exercício, vou resgatar o conceito das Câmaras de Artes e Curiosidades, dos séculos XVI e XVII. Seus proprietários eram nobres que reuniam objetos, de valor comercial ou emocional, coletados em expedições, por todo o mundo. Essas coleções particulares representavam o dono, seus gostos, excentricidades e ficavam expostas em suas propriedades. Mais tarde, migraram para o que conhecemos como museus. Para manter e renovar essas coleções, os museus criaram uma política de acervo: documento público, que define qual é a natureza ou curadoria do seu acervo. Quanto mais clara e específica essa política, tanto melhor o acervo.

Pois então, espelhando esse método, meu convite é para que você estabeleça sua política de acervo. Não apenas para os aspectos físicos, como também emocionais. Defina sobretudo, o tamanho desse acervo, avaliando do que você dá conta de manter, de forma sustentável. Tendo essa política bem clara, sua “escolha de Sofia” será consciente. Mesmo que seja dolorida, no começo, no longo prazo você se sentirá mais leve.

Se você concorda, discorda ou quer acrescentar outro ponto de vista, pode comentar aqui.

Até breve!

Bj Bj

*Do livro homônimo, de onde derivou a expressão idiomática: fazer uma “escolha de Sofia” significa ver-se forçado a optar entre duas alternativas igualmente insuportáveis.

**Deixo aqui algumas recomendações de livros e séries sobre o tema:

  • O documentário The Minimalists, no Netflix

  • Todos os livros e a série, no Netflix, da Marie Kondo

  • Let it Go”, livro do premiado Peter Walsh, referência no mundo da Organização

#fengshuiverasousa #fengshui #organizer #personalorganizer #mariekondo