Baguá

ÚLTIMA CHAMADA - Cursos de Maio

Feng Shui Vera Sousa.jpg

Uma das coisas que mais gosto de fazer é ensinar 😍 Acredito tanto na casa como um reservatório de energia para nosso dia-a-dia, que não canso de estudar e aplicar técnicas para fortalecê-la. Quanto mais domino o tema, mais gosto de dividir. É como ensinar uma receita de família, sabe?! Sinto os benefícios desse conhecimento e quero compartilhar. Simples assim.
Por isso, criei essa série de cursos intensivos, dividida em 3 módulos. E para encerrar a temporada, teremos em maio, mais duas turmas:

ÚLTIMA TURMA do Módulo I de Fundamentos do Feng Shui:
Esse programa foi elaborado para quem já é Consultor e quer aprofundar o conhecimento. Para quem trabalha como Personal Organizer e quer ampliar sua área de atuação. Para quem é Designer de Interiores e busca um diferencial. E obviamente, para quem tem curiosidade pelo assunto. Mesmo sendo abrangente, ao final todos levarão um set de ferramentas aplicáveis no seu dia-a-dia.

Carga horária: 18 horas, divididas em 2 dias, com Certificado e material preparado especialmente para o curso.

Datas: 4 e 5/5, das 9 às 18h00
Para saber mais sobre o programa e se inscrever é só clicar aqui.

ÚNICA TURMA do Módulo III - Feng Shui Ba Zhai, clássico:

Ainda em maio, farei um único curso dedicado ao método clássico ou Ba Zhai. Esse método, também conhecido como o sistema das Oito Residências ou Palácios, avalia a energia presente em oito posições da edificação e que podem ser trabalhadas a favor dos moradores. Com teoria e prática, aprofundaremos os conhecimentos analisando casos para determinar os elementos que podem ser utilizados fisicamente para alimentar ou drenar a energia presente na posição das 8 Estrelas, além de atitudes que podem melhorar a dinâmica familiar.

Carga horária: 32 horas, divididas em 3 dias, com Certificado

Pré-requisito: Módulo I - Fundamentos do Feng Shui, então corre e se inscreve nos dois! Se você já tem uma base de Feng Shui e quer acrescentar mais esse método ao seu repertório, mande uma mensagem junto com a inscrição.

Data: 24 a 26/5, das 9h30 às 17h30

Para saber mais e se inscrever é só clicar aqui 

Te vejo lá!

Bj Bj

Especial Seminário Internacional de Feng Shui: o Criativo

Criar espaços vazios é importante para deixar entrar o novo. Possivelmente, já me ouviram falar disso, algumas vezes. Sobre o destralhento dos apegos e fardos. 

O dia de hoje, foi dedicado a esse espaço vazio, de descanso e inspiração. O ócio criativo.

Feng Shui Vera Sousa.jpg

Dia 6 - Ch’ien, Amigos/Ajuda do Céu

Seguindo a proposta de sentir cada aspecto da Roda da Vida, hoje a área dos Amigos ou Ajuda do Céu foi o tema.

O trigrama correspondente a essa área é o Céu, o Criativo. A energia é do elemento Metal, além de simbolizar o pai e a justiça. 

Segundo o conceito da Roda da Vida, 90% dela é feita de transpiração e apenas 10% é de bençãos do Céu. Recompensas em forma de inspirações e sincronicidades que fazem chegar até nós exatamente o que precisamos, como por milagre. Parece pouco, mas tudo o que é precioso, costuma ser raro.

A Boca do Inferno, Cascais.

A Boca do Inferno, Cascais.

Começamos o dia dedicado ao Céu, visitando a Boca do Inferno! E o céu estava divino, mimetizando o mar calmo.

Dia de céu azul e mar calmo.

Dia de céu azul e mar calmo.

O convite era para o silêncio e a meditação. Num grupo de 35 pessoas esse é um grande desafio. Mesmo assim, cada um percorreu o espaço no seu tempo.

Para fechar as atividades do dia, finalmente, conseguimos ir ao Convento dos Capuchos. Lugar de acesso dificil, onde poucos turistas se aventuram a chegar e, portanto, mais uma oportunidade para esvaziar a mente e deixar as inspirações se aproximarem.

Convento dos Capuchos, Sintra, Portugal.

Convento dos Capuchos, Sintra, Portugal.

Desprovido de qualquer tipo de ostentação (a não ser a densa natureza a volta) as pequenas celas dos Capuchos são o retrato do desapego.

Desprovido de qualquer tipo de ostentação (a não ser a densa natureza a volta) as pequenas celas dos Capuchos são o retrato do desapego.

Mais uma vez, um Ba Guá em nosso caminho, na forma de uma fonte, no claustro singelo do Convento.

Mais uma vez, um Ba Guá em nosso caminho, na forma de uma fonte, no claustro singelo do Convento.

A natureza é um santuario, no Convento dos Capuchos

A natureza é um santuario, no Convento dos Capuchos

O exercício de esvaziar-se e ficar atento aos sinais do universo, pede prática diária e espaço para o silêncio. Barulho, apenas dos pássaros.

Amanhã, tem mais.

Bj Bj

Segue o link para os outros capítulos desse diário de bordo, feito com muito carinho:

Especial Seminario internacional de Feng Shui - Vamos começar pelo começo

DIA 1 - Kan, Destino/Missão de Vida - A Bela Sintra

DIA 2 - Kun, Relacionamentos - O que a natureza ensina

DIA 3 - Chên, Ancestralidade/Família - A vila das Rainhas, Óbidos

DIA 4 - Sun, Expansão - Pé de vento

DIA 5 - Centro - Sentimento é a chave

Dia 6 - Ch’ien, Amigos/Ajuda do Céu - O Criativo

DIA 7 - Tui, Criatividade/Futuro - O futuro encontra o passado

DIA 8 - Kên, Autoconhecimento - A escolha faz o caminho

DIA 9 - Li,  Realização - O poder da realização

Especial Seminário Internacional de Feng Shui: sentimento é a chave

Estamos sempre tão rodeados de informação e estímulo que são raros os momentos de silêncio e introspecção. Hoje, a viagem será para dentro de nós.

Dia 5 - Centro

O centro da nossa casa é um vórtice importante de energia, como se fosse o eixo da Roda da Vida. Além de cuidar desse espaço físico, é preciso cuidar do centro do nosso ser. Aí, moram nossos valores mais fundamentais e essenciais.

No centro do Ba Guá não existe um trigrama associado, mas é o lugar da conjunção de todas as energias combinadas. Repare que o símbolo do Yin Yang fica pousado nessa área. Ele simboliza a busca constante pelo equilibrio.

No centro do Ba Guá não existe um trigrama associado, mas é o lugar da conjunção de todas as energias combinadas. Repare que o símbolo do Yin Yang fica pousado nessa área. Ele simboliza a busca constante pelo equilibrio.

A caminho de Tomar, observamos, símbolos e sentimentos que remetem a esse equilíbrio. Antiga sede da Ordem dos Templários, Tomar guarda uma riqueza artística e cultural, com dois expoentes que se relacionam numa combinação de energias opostas e complementares: Yin, a mata circundante e Yang, a fortaleza do Convento de Cristo. 

Imponente muralha do Convento de Cristo abraça a mata ao seu redor. 

Imponente muralha do Convento de Cristo abraça a mata ao seu redor. 

A lenda do Graal remete à busca do Sagrado. E nessa busca temos a chance de errar e aprender para chegar aonde queremos.

A lenda do Graal remete à busca do Sagrado. E nessa busca temos a chance de errar e aprender para chegar aonde queremos.

Dentro do Convento existe uma capela octogonal. Repleta de símbolos que foram sendo adicionados e revisados, ao longo dos vários séculos e Reis que por lá passaram, chamam-na de Charola Central.

O vazio na parte central lembra-nos que o centro é vertical, por onde o Céu se une à Terra e a luz à sombra. 

O vazio na parte central lembra-nos que o centro é vertical, por onde o Céu se une à Terra e a luz à sombra. 

Indescritível a beleza e o sentimento provocado por essa construção. Sagrado e profano se sobrepõe em camadas que compõe as pinturas e a própria arquitetura do lugar. 

Indescritível a beleza e o sentimento provocado por essa construção. Sagrado e profano se sobrepõe em camadas que compõe as pinturas e a própria arquitetura do lugar. 

Entrada para a mata circundante do Convento de Cristo.

Entrada para a mata circundante do Convento de Cristo.

Ainda em Tomar, acontece a famosa Festa dos Tabuleiros, de quatro em quatro anos. As mulheres criam um arranjo de cabeça equivalente a sua altura. Composto de flores, frutas, pombas, a cruz da Ordem e 30 pães. Por que essa quantidade?  São os 30 “dinheiros” que Judas recebeu ao trair o Cristo, e só por isso o Cristianismo passou a existir. Portugal é um país bastante Católico e muitas tradições e ritos permanecem vivos. Detalhe importante: apenas as mulheres podem carregar os tabuleiros. E são 6km com ele à cabeça. Símbolo da fertilidade, esse ritual remonta ao tempo dos Celtas.

Santuário de Fátima

Santuário de Fátima

Seguimos para a região de Fátima. Antes de chegar à Basílica, passamos por Ajustrel, aldeia onde nasceram os pastorinhos que receberam a mensagem do anjo. 

Aldeia de Ajustrel

Aldeia de Ajustrel

Ao lado de Ajustrel fica Valinhos, onde a aparição do anjo aconteceu. Nesse dia, dedicado ao Centro, o convite era sentir a energia do lugar. 

Meu sentimento foi de pertencimento. As oliveiras, ovelhas, sobreiros, o campo de flores, tudo remetia a aldeia do meu pai e avós. Doces memórias gravadas no meu DNA.

Meu sentimento foi de pertencimento. As oliveiras, ovelhas, sobreiros, o campo de flores, tudo remetia a aldeia do meu pai e avós. Doces memórias gravadas no meu DNA.

Feng Shui Vera Sousa.jpg
Sobreiro, árvore da cortiça.

Sobreiro, árvore da cortiça.

Eu nunca havia visitado esses lugares. E Valinhos foi tocante. Uma energia angelical traz a sensação de paz que domina os campos com oliveiras e suas copas arredondadas. 

Feng Shui Vera Sousa.jpg

Existe uma mensagem em cada um desses lugares, mas é preciso contar com o sentimento para acessá-las, que vai além da visão. É preciso abrir o coração para sentir.

Bj Bj

Segue o link para os outros capítulos desse diário de bordo, feito com muito carinho:

Especial Seminario internacional de Feng Shui - Vamos começar pelo começo

DIA 1 - Kan, Destino/Missão de Vida - A Bela Sintra

DIA 2 - Kun, Relacionamentos - O que a natureza ensina

DIA 3 - Chên, Ancestralidade/Família - A vila das Rainhas, Óbidos

DIA 4 - Sun, Expansão - Pé de vento

DIA 5 - Centro - Sentimento é a chave

Dia 6 - Ch’ien, Amigos/Ajuda do Céu - O Criativo

DIA 7 - Tui, Criatividade/Futuro - O futuro encontra o passado

DIA 8 - Kên, Autoconhecimento - A escolha faz o caminho

DIA 9 - Li,  Realização - O poder da realização

Diga-me com quem andas e a reforma terá a sua cara

Afinidade, identidade, conexão, entendimento, ligação, simpatia, empatia. Palavrinhas mágicas quando o assunto é empreender uma obra, reforma ou projeto. Sem elas, as chances de frustração podem aumentar substancialmente. Portanto, escolher o time que vai te acompanhar nessa jornada é essencial.

Quando comecei a planejar a reforma, imediatamente pensei na Mari Dabbur. Arquiteta talentosa e aberta a acolher a intenção de tornar minha casa, um benchmark do meu trabalho de Feng Shui. Nos conhecemos, há mais de dez anos, quando fizemos alguns cursos juntas e, desde então, nossa identificação só aumentou. Ela interpretou as diretrizes do projeto de Feng Shui, com muita sensibilidade, e o transformou em projeto arquitetônico.

Mari e eu desenhando os primeiros passos da obra

Mari e eu desenhando os primeiros passos da obra

Além de reformar, minha intenção era documentar todo o processo e transformar em conteúdo para o blog, ou um futuro livro. Então, chamei mais uma amiga: Marcia Naspitz, jornalista, com muita experiência em revistas de arquitetura, ela poderia ajudar na edição do conteúdo, tornando-o acessível a um público mais abrangente.

Marcia, Mari e eu

Marcia, Mari e eu

Além disso, a Marcia me recebeu em sua casa, carinhosamente, como hóspede, durante os dois meses que a obra durou!
 

   Um cartão de boas vindas com um chocolatinho.  Mimada pela amiga, na chegada ao quarto de hóspedes.

 

Um cartão de boas vindas com um chocolatinho. 
Mimada pela amiga, na chegada ao quarto de hóspedes.

Referências de casa: juntinho comigo foram o Buda, meu altar portátil e o livro de I Ching.

Referências de casa: juntinho comigo foram o Buda, meu altar portátil e o livro de I Ching.

Faltava mais uma integrante para esse time: Ana Paula Cinato, arquiteta responsável pela execução da obra, enquanto a Mari cuidava de ter seu bebê. Sim, a Mari estava grávida da Sophia que nos acompanhou em todas as reuniões, dentro da barriga da mamãe. Com o desafio de adaptar o projeto à verba e prazo, a Ana brilhou! Além de orquestrar o time do empreiteiro e comprar materiais, sempre que aparecia um imprevisto (todas as obras têm...) foi ponderada, tranquila, porém firme para garantir a qualidade.
 

Mari, eu, Ana e a pequena Sophia

Mari, eu, Ana e a pequena Sophia

E para o registro fotográfico da obra: Sidney Salú, marido e fotógrafo!
 

Eu, Sidney, Ana, Mari e Sophia

Eu, Sidney, Ana, Mari e Sophia

Mudar ou reformar: como o Feng Shui pode ajudar nesse desempate

Quem não quer mais vitalidade, harmonia, sucesso, saúde e felicidade? Nesta busca, às vezes, achamos que só trocando de endereço isso será possível. Mas, nem sempre, esta é a resposta para tudo.
Nesse capítulo, vou compartilhar 7 aspectos que você deve considerar em sua pesquisa por um novo imóvel. Consciente dos prós e contras, coloque tudo numa balança e avalie se vale a pena mudar ou reformar.

1. Localização: segundo o Feng Shui Tradicional Chinês, 70% da influência que o meio exerce sobre o indivíduo vem do ambiente externo e apenas 30% do interno. Ou seja, é fundamental avaliar o tipo de vizinhança que você quer ter por perto. Não basta encontrar uma linda casa em um bairro decadente ou degradado. Claro que existem exemplos de que é possível reverter a energia de um local, nestas condições. O High Line Park, em Nova York, é um exemplo disso. Entretanto, requer tempo, um esforço hercúleo da população e a colaboração do poder público.
 

 

2. Chi: certamente você já ouviu falar nesta palavra que significa "energia vital". Avaliar a qualidade da vida de um local é também fundamental para garantir seu bem-estar.  Repare se as árvores são saudáveis ou se têm troncos retorcidos e folhas secas. Se há passarinhos, borboletas e flores. Animais e plantas saudáveis são indícios de bom Chi. Não subestime a sua sensibilidade. Seu corpo é o melhor sensor que você pode utilizar. Se não se sentiu bem no lugar, esqueça e procure outro que faça sua energia aumentar. Por isso, é importante visitar o lugar em vários horários do dia, para checar a presença da luz solar, o barulho diurno e noturno, em dias de semana e finais de semana, também. Evite construções próximas de igrejas, hospitais e cemitérios. Assim, evita o contágio com energias que você não quer vibrar todos os dias.

 

3.jpg
4.jpg

3. História do imóvel: procure saber se quem viveu lá foi feliz, bem sucedido ou não, se sofreu de alguma doença, etc. Nossa energia fica impregnada nos lugares que habitamos e conhecer seu histórico ajuda a prevenir e trabalhar a transmutação dessas energias.

4. Acesso: Garantir um bom fluxo de Chi em direção à sua porta de entrada, ou janelas do seu apartamento é importante. Um lugar com bom "Chi" é ensolarado, fresco, cheiroso. Por isso, equilíbrio é tudo: nem vento demais, nem de menos; nem sol demais, nem de menos. Evite casas posicionadas em frente a um grande fluxo de trânsito de automóveis, pois receberão energia em demasia. A simples mudança do sentido do tráfego muda tudo.
 

5. Bloqueio: Repare nas casas que têm árvores, postes ou bloqueios na frente da porta principal. O que a princípio pode ser uma estratégia de privacidade, acaba privando de energia a casa e a vida das pessoas que nela vivem.  Estas casas, normalmente, estão mal cuidadas ou com aspecto decadente. Já, esta casa da foto, abaixo, tem duas árvores na sua entrada, porém, ambas estão colocadas como guardiãs. Nesse caso, protegem a casa e não bloqueiam a entrada do Chi.

 

6. Terreno: a implantação do imóvel também é um aspecto importante. Se fica em um terreno plano, ou em aclive, melhor, pois o acesso é mais fácil. Por outro lado, se tiver que subir uma ladeira enorme, ou uma escadaria sem fim, a energia chegará cansada. Terrenos em declive também devem ser evitados. 

 

 


A saúde da terra também é fator importante na saúde de quem habita sua superfície. Em países da Europa como a Alemanha, por exemplo, uma análise radiestésica do terreno é obrigatória por lei antes que qualquer edificação seja levantada.  Para saber mais: O Grande Livro da Casa Saudável, Mariano Bueno http://www.saraiva.com.br/o-grande-livro-da-casa-saudavel-354423.html

7. Planta: Retangular ou quadrada são as melhores. Evite as que são muito recortadas, triangulares ou em formato de L. Isso pode significar que alguma área da sua vida demandará mais atenção, ou será sempre desafiada. Pode ser algum aspecto da carreira, finanças, filhos, família, etc.

 


 

 

Antes de encarar minha última reforma, cogitei mudar. Mas durante o processo (que levou dois anos!), acabei optando por ficar no mesmo endereço. Imaginem como é difícil para mim, procurar o terreno, a planta, a luminosidade ideais...
Mas, depois de tanto estudar, observar e trabalhar com meus clientes, concluí que não existe lugar perfeito. Ter consciência das mensagens que sua casa envia é que é fundamental. E o Feng Shui pode ajudar com algumas intervenções, como fazem as agulhas na acupuntura. Espelhos e luminárias, sinos e música, animais domésticos e plantas, objetos, cores, móbiles, fontes, flautas, são alguns dos recursos que podem ser utilizados.

Prof. Lin Yun, mestre fundador do método da Escola Americana, dizia: "existem 5 fatores chaves que influenciam a nossa vida, que em ordem decrescente de importância são: destino, sorte, Feng Shui, fazer boas ações anonimamente e educação. Feng Shui é só um dos aspectos. Todos os outros devem ser igualmente trabalhados e praticados."
 

Até a próxima!
Bj Bj

Para uma consulta personalizada, entre em contato.

Leia os outros capítulos:

Mude sua casa e mude sua vida! 

Pedra Fundamental: o propósito da mudança.

Temperamento: sua casa tem e pode mudar.

Mudar ou reformar? Como o Feng Shui pode ajudar nesse desempate.

Diga-me com quem andas e a reforma terá a sua cara.

Desapega ato 1: como descartar o que é mais fácil.

Desapega ato 2: como descartar o que é mais difícil.

Mudanças estruturais externas: planta, acessos e proporções.

Mudanças substanciais internas: sentimentos, bloqueios e resoluções.